Janaina diz que Poderes deviam ter barrado reajuste a servidores

0
51
A presidente em exercício da Assembleia Legislativa, Janaina Riva, que citou momento de dificuldade

Deputada disse que faltou sororidade e lembrou crise econômica enfrentada pelo Estado e pela União

A presidente em exercício da Assembleia Legislativa, Janaina Riva (MDB), afirmou que os chefes dos Poderes e instituições deveriam, ao menos por ora, ter feito um “pacto” para não conceder reposição salarial a seus servidores.

Ela justifica que há um clima de “ira” entre os servidores do Poder Executivo e da própria Assembleia, já que outros Poderes como o Tribunal de Justiça (TJMT) e o Ministério Público Estadual (MPE), por exemplo, irão conceder a Revisão Geral Anual (RGA) a seus servidores.

“Acho que deveria ter mais sororidade entre os Poderes em relação ao momento que o Executivo vive (problemas financeiros). Não quero aqui fulanizar, mas entendo que deveria haver um acordo de cavalheiros. Acho que deveria haver um diálogo maior entre os Poderes”, disse.

Seria muito mais isonômico e igualitário se todo mundo tivesse essa compreensão, já que o País e o Estado vivem um momento difícil

“Assim como a Assembleia não está concedendo a RGA – e entendo que o presidente Eduardo Botelho fez isso em solidariedade ao Executivo –, vejo que os demais também deveriam ter feito. Seria muito mais isonômico e igualitário se todo mundo tivesse essa compreensão, já que o País e o Estado vivem um momento difícil”, acrescentou a deputada.

As declarações foram dadas em entrevista ao programa Estúdio Livre, da TV Band.

Segundo a presidente, há que se entender a revolta e a indignação dos servidores do Executivo.

“Quer dizer todos os servidores recebem menos eles? Eles que são quem arrecadam o dinheiro do Estado, mas ficam sem receber”, disse.

“Aí, nós deputados recebemos alguns questionamentos: por que não votam contra esse reajuste? Mas como vou votar contra algo que é legal? Quem coordena orçamento do TJ é o TJ. Como ele vai gastar esse recurso é o presidente do TJ que define. Se a Assembleia começar a mandar em outros Poderes, vai virar bagunça”, argumentou ela.

RGA

A Assembleia Legislativa aprovou, em marco e abril deste ano, a RGA dos servidores do Judiciário e do Ministério Público, respectivamente.

O índice de reajuste para 2019 dos servidores do Judiciário ficou em 3,43%, retroativo ao dia 1º de janeiro.

Já para o MPE, o reajuste foi de 3,49%, também retroativo ao mês de janeiro.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA